Panem et circenses

José Horta Manzano

No primeiro século da Era Cristã, o poeta satírico latino Decimus Junius Juvenalis, que passou para a História como Juvenal, deu fama à antiga expressão panem et circenses(1). Não foi o inventor da locução, que já existia séculos antes dele. O que Juvenal fez, com sua pluma feroz, foi conferir-lhe um sentido diferente do habitual.

Depois que o poeta analisou com lente impiedosa os costumes declinantes da Roma de seu tempo, a expressão passou a ser usada para denunciar a cooptação a que recorrem governantes e poderosos para atrair simpatia popular.

Pão crocante

Pão crocante

Já naquela época, mandachuvas tinham se dado conta de que a ineficiência ― assim como também a inexorável decadência ― de qualquer regime pode ser dissimulada com políticas populistas que distraiam o bom povo. Para tal, nada melhor que alimento e diversões. Isso não impedirá o fim do regime, seja ele qual fôr, porque tudo tem um fim. Mas é estratagema que pode prolongar a sobrevida do sistema.

A América Latina tem conhecido estes últimos anos um florilégio de regimes populistas. Brasil, Argentina, Venezuela, Nicarágua, Equador, Bolívia fazem parte dessa lista. O grau de desfaçatez de cada governo está na razão inversa do nível cultural de seu povo. Quanto mais instruída for a população, menor será a margem de manobra de governantes oportunistas.

Dentre os países citados, o Brasil talvez seja aquele onde o autoritarismo do governo é o menos acentuado. Será porque boa parcela de nossa população já tem instrução suficiente para discernir se o que lhe estão vendendo é lebre ou gato. No Brasil, os candidatos a cargos executivos não costumam ser eleitos com votações stalinianas de 90% ou 95%. Ponto para nós.

Já os venezuelanos, nossos sofridos hermanos do norte, não têm tido a mesma sorte. Anestesiados pelas migalhas que lhes vêm sendo distribuídas, ainda não se deram conta de que sua pátria-mãe está sendo subtraída em tenebrosas transações(2). Continuam prestando honras ao defunto caudilho e, de tabela, aos que se apresentam, gratia Dei(3), como seus sucessores.

Coliseu ― Circo romano

Coliseu ― Circo romano

Estes dias, aprontaram mais uma boa, curiosamente pouco noticiada no Brasil. De Caracas nos chega a espantosa informação de que o Premio Nacional de Periodismo 2013 (nós diríamos jornalismo), conferido pela fundação de mesmo nome, foi atribuído em caráter póstumo a… Hugo Chávez. A honraria lhe foi outorgada, por unanimidade do júri, em virtude «do impulso que deu à mídia pública e popular do país». Não sorria. É a razão oficial!

Segundo o filósofo ítalo-venezuelano Antonio Pasquali (1929-), o líder máximo da Revolução Bolivariana, no intuito de garantir sua permanência no mando supremo, fechou dezenas de emissoras de rádio e um canal de televisão muito crítico (RCTV). Dar a esse personagem um prêmio de excelência em jornalismo equivale a homenagear a raposa como defensora maior das galinhas.

A história é simplesmente inacreditável. Antes que me acusem de insanidade mental, apresso-me a citar as fontes onde bebi.

Granma, o sítio oficial (e único) do Partido Comunista de Cuba babou de contentamento.

El Universal, um corajoso diário de Caracas, ousou criticar, embora por via indireta. Ateve-se a citar a declaração desagradada do CNP ― Colegio Nacional de Periodistas.

El Nuevo Herald, jornal editado em Miami e crítico feroz do regime bolivariano, não deixou de dar sua visão.

Por fim, O Globo, do Rio de Janeiro,  limitou-se a dar a notícia em poucas linhas, sem julgamento de valor.Interligne 36

Algumas explicações:

(1) Panem et circenses = pão e divertimentos circenses. Mais concisamente, pão e circo.

(2) Uma piscadela ao Sanatório Geral de Chico Buarque, cuja letra é um achado.

(3) Gratia Dei = pela graça de Deus, de droit divin

Dê-me sua opinião. Evite palavras ofensivas. A melhor maneira de mostrar desprezo é calar-se e virar a página.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s