Defendendo nossa Amazônia

José Horta Manzano

Ontem veio mais um sinal do delírio que domina a todos os que cercam Bolsonaro. Num tuíte assinado por ele (mas cujo estilo denuncia que o autor é outro), o presidente bate na tecla da teoria da conspiração. De novo levanta a suspeita de que potências estrangeiras estão de olho na Amazônia a fim de garantirem a segurança alimentar de seu povo. É o planeta contra o Brasil, a França em primeiro lugar!

Eu gostaria muito que esse medo pânico que Bolsonaro e seu entourage têm, de ver a Amazônia invadida e subtraída à soberania brasileira, fosse apenas jogada de marketing. Mas não é. Infelizmente, o pavor é a tal ponto real que ele e seus áulicos hão de ter pesadelos e desarranjos intestinais.

Têm medo porque são ignorantes e estão mal informados. Vamos dar uma olhada em alguns pontos.

  • Diferentemente do que pensa o doutor, o Brasil não é o único dono da floresta amazônica. Ela se espalha por 9 países, todos condôminos do mesmo bioma: Bolívia, Peru, Colômbia, Equador, Venezuela, Guiana, Suriname e França (Guiana Francesa). Se alguma potência tivesse a má ideia de ocupar aquela imensidão, arrumaria encrenca com os 9 condôminos. Entre eles, está a França, com seu poderio bélico e experiência de combate. Vai encarar?
  • Como eu disse acima, a França é dona de um pedaço da “nossa” floresta. E o que é que eles fazem com a parte que lhes cabe? Nada. Absolutamente nada. Instalaram centro espacial em Kourou (Curú), do qual grande parte de população é dependente. Afora isso, não produzem grande coisa. Não desmatam, nem criam gado. Se a França – o bicho-papão de Bolsonaro – quisesse transformar a Amazônia num grande pasto a fim de garantir sua segurança alimentar, começaria pela Guiana, pois não? Se não fizeram isso em casa, por que razão invadiriam a casa do vizinho? É puro desvario bolsonárico.
  • Se Bolsonaro & sua malta saíssem da bolha em que estão encapsulados e dessem ouvidos aos cientistas, ficariam sabendo que a destruição da floresta conduz fatalmente à desertificação de toda a região, com perturbações no clima da América do Sul inteira e reflexos até do outro lado do planeta. A umidade está intimamente ligada à permanência da vegetação. Sem vegetação, aquilo vai se transformar numa caatinga. Tanto a agricultura quanto a pecuária precisam de chuva. Sem chuva, pode dizer adeus. Amazônia vai virar caatinga. E não se fala mais nisso.
  • É impressionante ver que Bolsonaro & companheiros não conseguem entender que nenhuma potência, por maior que seja, tem capacidade de ocupar um território do tamanho da Amazônia e, na empreitada, arrumar encrenca com 9 países. Nem China, nem Rússia, nem EUA, nem Índia. Das potências menos populosas, então, nem se fala. Precisa muita gente para ocupar um território tão vasto. A Amazônia tem superfície de 5,5 milhões de km2, superior à da União Europeia. Portanto, é inocupável.

Se o distinto leitor cruzar com o presidente dia destes, dê-lhe um toque.

Dê-me sua opinião. Evite palavras ofensivas. A melhor maneira de mostrar desprezo é calar-se e virar a página.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s