A prova pela imagem

José Horta Manzano

No Brasil, o ofício do policial está ficando cada dia mais difícil. Antigamente, não era assim. Polícia chegava, batia, arrebentava e tudo ficava por isso mesmo. O espírito corporativo funcionava, as versões dos participantes concordavam e não havia como contestar. Hoje em dia, com a onipresença de câmeras de vigilância e de filmadoras incorporadas em telefones de bolso, vai ficando mais complicado trapacear.

Se, antes, era comum policiais alegarem ter agido «em legítima defesa», hoje, imagens de vídeo podem contradizer o relato. Todo cuidado é pouco. Para complicar, imagens editadas de vídeo amador feito com telefone celular podem comprometer agentes da lei, dando a impressão de que tenham exagerado na violência sem real necessidade.

policia-5O fenômeno não é exclusivamente nacional ‒ é comum em outras partes do mundo. Para remediar, nova experiência está sendo tentada na França. A partir de primeiro de janeiro próximo, policiais municipais e agentes de segurança dos trens estarão equipados com uma minicâmera incorporada ao uniforme, fixada na altura do peito. Quando de uma ocorrência particularmente movimentada, bastará acionar o dispositivo que filmará a cena.

Dizem que uma imagem vale mil palavras. Se a experiência for levada adiante ‒ e se der resultados ‒, muita acusação mútua poderá ser evitada. Contestações, que hoje desembocam em processo judicial, não terão mais razão de ser. Em princípio, parece ser boa medida. Talvez fosse o caso de nossa polícia experimentar o método.

Um pensamento sobre “A prova pela imagem

  1. Pois são justamente as câmeras da Estação do Metrô Pedro II as “principais testemunhas”, apenas de se ter 14 testemunhas do assassinato mais covarde e revoltante que tive notícia.
    No caso o que faltou mesmo, pra variar, foi a segurança do Metrô, que faz a vez da polícia dentro da estação. Link: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/ambulante-morre-apos-ser-espancado-em-estacao-de-metro-de-sp.ghtml
    Os covardes assassinos do episódio citado, já inventaram mil e uma justificativas, mas, como disse em seu texto, uma imagem vale mil palavras. E ainda, as próprias câmeras flagram a omissão da segurança do Metrô.
    Vejo essa ação da polícia francesa muito positiva. E, aqui no Brasil, até para defesa dos próprios policiais, seriam muito útil, pois, realmente, são muitas as imagens feitas por pessoas que só tem a intenção de editá-las com fito de denegrir a imagem de nossa polícia, imagem essa que já não é das melhores. Afinal, as câmeras já são uma realidade que não respeitam sequer nossa privacidade, que nos digam os donos de drones.
    Grande abraço!

    Curtir

Dê-me sua opinião. Evite palavras ofensivas. A melhor maneira de mostrar desprezo é calar-se e virar a página.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s