Abuso de aspas

José Horta Manzano

Aspas devem ser usadas em três casos:

Interligne vertical 131) para indicar citação

2) para indicar ironia

3) eventualmente, para indicar neologismo ou termo estrangeiro

Fora isso, não convém. Podem dar recado desacertado.

Chamada do Estadão, 14 set° 2015

Chamada do Estadão, 14 set° 2015

Essa chamada apareceu no Estadão online de 14 set° 2015. Tanto “engano” quanto “terroristas” aparecem cercados de dois pares de urubus. Não há razão nem motivo pra isso. Não denotam citação nem estrangeirismo, portanto, só podem estar aí para indicar ironia.

Assim sendo, o título informa que forças egípcias mataram turistas de propósito mas alegaram que tinha sido por engano. Acusação pra lá de pesada.

Mais abaixo, as aspas que envolvem «terroristas» deixam dúvida. O leitor fica sem saber qual é o recado. Fica a impressão de que a região é seguríssima e que encontrar terroristas ali é tão improvável quanto encontrar marcianos.

Levando em conta que nove entre dez leitores não vão além do título ou da chamada, jornais e portais deveriam tomar especial cuidado com manchetes.

4 pensamentos sobre “Abuso de aspas

  1. Olá!
    Eu confesso que uso as aspas com mais frequência do que nos três casos. Estarei errado? Por exemplo, eu uso nos casos em que estou dando destaque a uma palavra, exatamente como você fez com “engano” e “terroristas” no parágrafo logo abaixo da chamada do Estadão.
    Abraço,
    João

    Curtir

    • Caro João,

      Quanto aos terroristas, conquanto relutante, posso até concordar com você, ainda que continue achando esquisito. Aquele pedaço de deserto é notório reduto de terroristas. Sem aspas. Se os turistas foram tomados por malta de bandoleiros fora da lei, por que as aspas? Foram considerados terroristas mesmo, no duro.

      Já com referência ao engano, tenho dificuldade em usar os urubus. Engano entre aspas transmite a ideia de que os tiros foram dados de propósito – o que, imagina-se e espera-se, não seja verdadeiro. Equivale a dizer que nossa presidente burlou normas fiscais «por engano». Duro de engolir, né não?

      Grande abraço.

      Curtir

      • Prezado amigo, eu não me referia às aspas usadas no jornal; referia-me, sim, às que VOCÊ usou no parágrafo que colocou APÓS o recorte do jornal…

        Curtir

  2. I got it! Tem razão, João.

    É mais um caso em que aspas são bem-vindas, além dos três que mencionei. Serão usadas para, digamos assim, «isolar» ou «ressaltar» palavras.

    Pessoalmente, prefiro negrito ou itálico ou – melhor ainda – os dois. Mas é verdade que aspas dão o recado. É o que importa.

    Curtir

Dê-me sua opinião. Evite palavras ofensivas. A melhor maneira de mostrar desprezo é calar-se e virar a página.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s