Covidiot

José Horta Manzano

Do outro lado do mundo, pelas bandas da Austrália, o dicionário de referência se chama Macquarie, equivante ao Houaiss ou ao Aurélio. Diferentemente dos nossos, que são um tanto estáticos, o dicionário australiano demonstra vitalidade.

A cada fim de ano, promove uma espécie de concurso para designar as palavras do ano. Entram na lista palavras novas; mas podem também concorrer palavras existentes, cujo uso tenha aumentado no ano que passou.

Para o ano 2020, entre as vencedoras, aparece o neologismo covidiot, termo que dispensa tradução. O dicionário define como covidiot a pessoa que se recusa a seguir conselhos de proteção da saúde voltados a conter o alastramento da covid, tais como desleixo na distanciação social, participação em ajuntamentos, etc. Para ilustrar o significado, o Macquarie preparou um cartaz com a foto de uma praia lotada.

 

 

Manchete de Brasil247, 10 jan° 2021

Leio hoje que nosso ministro do Turismo, o sanfoneiro que faz fundo musical às falas do chefe, ficou feliz com o que viu no último fim de semana. Comemorou as imagens de superlotação nas praias brasileiras.

Mostrando que é seguidor fiel da doutrina do capo, alegra-se de ver o maior número possível de gente se contaminando. Se possível, sem vacina no horizonte. É isso daí, pô!