Campos no cerrado

Cláudio Humberto (*)

Hoje Brasília é cosmopolita, com todos os encantos de uma grande capital. Mas nos primeiros tempos era uma cidade árida, um canteiro de obras com pouca diversão, poucas crianças e poucos velhos.

Muitos se queixavam da falta de mar (e de ar, nos períodos de baixa umidade), da ausência de montanhas e de esquinas, de solidão e de tédio.

Um dia, perguntaram ao senador mineiro Milton Campos o que ele achava de Brasília:

‒ É um bocejo de 180 graus.

Ele não viveu para constatar a extraordinária transformação da cidade.

(*) Cláudio Humberto é jornalista. Publica coluna diária no Diário do Poder.

Dê-me sua opinião. Evite palavras ofensivas. A melhor maneira de mostrar desprezo é calar-se e virar a página.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s