A vida é um moinho

«O carioca Marco Archer Cardoso Moreira viveu 17 anos em Ipanema, 25 traficando drogas pelo mundo e 11 em cadeias da Indonésia, até morrer fuzilado, aos 53, neste sábado, por sentença da Justiça daquele país muçulmano.»

Primeiro parágrafo de artigo do repórter Renan Antunes de Oliveira, que entrevistou o prisioneiro, hoje falecido. Foi em 2005, numa prisão indonésia. Clique aqui quem quiser conhecer mais sobre o entrevistado.

Um pensamento sobre “A vida é um moinho

  1. Coincidência, somos da mesma geração, tenho 54 anos. E neste percurso de vida já me deparei com inúmeros “espertos” cujos meios de ganhar a vida está à altura de suas ambições e também aos riscos de realizá-las. Isso todos sabemos…. o risco…. vale a pena. Como disse o senhor Horta, esse rapaz imaginou que as leis da Indonésia se comportam como as leis brasileiras (pra inglês ver), desafiou e perdeu. Fica aí a lição que ele tanto desejava dar aos jovens do Brasil.

    Curtir

Dê-me sua opinião. Evite palavras ofensivas. A melhor maneira de mostrar desprezo é calar-se e virar a página.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s