Coisa esquisita

José Horta Manzano

Fiquei sabendo, agora há pouco, que Michel Platini abandona, pelo menos por enquanto, suas pretensões a capitanear a Fifa.

Penduradas as chuteiras, o antigo titular da seleção francesa de futebol tornou-se cartola. Primeiro, entrou para o comité executivo da Fifa em abril de 2002. De 2007 pra cá, dirige a Uefa ― a união europeia de futebol, equivalente à sul-americana Conmebol.

Platini & Blatter

Platini & Blatter

Por coincidência, passei hoje de manhã em frente à imponente sede da Uefa, em Nyon (Suíça). Em frente é modo de dizer. A frente do prédio se mira nas águas calmas do Lago Léman, que os ingleses chamam Lake of Geneva. A não ser que venha de barco, ninguém costuma chegar pela frente do edifício.

Digressão feita, volto a minhas cogitações. Ninguém imaginaria Michel Platini e Joseph Blatter passando férias juntos ― é voz corrente que os dois se detestam.

O antigo atacante francês de 59 anos não tem guardado segredo, estes últimos anos, sobre sua intenção de candidatar-se ao posto de dirigente máximo da Fifa. Já o suíço Blatter, apesar de seus 78 aninhos, continua firme, forte e mais que disposto a disputar seu quinto mandato seguido.

O planeta futebolístico já se preparava para um eletrizante jogo de interesses, com troca de favores, propinas sob a mesa, afagos e promessas eleitorais, golpes baixos, lances arriscados. Evaporou-se a tensão.

Sede da Uefa, Nyon, Suíça

Sede da Uefa, Nyon, Suíça

O comunicado de imprensa não deixou claro o imperioso motivo que fez que Platini tenha postergado o alcance de sua meta. Ele se declarou «ainda não preparado», explicação que, vinda de um cartola com 12 anos de experiência, é difícil de aceitar.

Sei não. Mentes malignas poderiam até imaginar que o atual presidente da Fifa tenha decidido sufocar o problema no nascedouro. Em vez de gastar tempo e esforço convencendo delegados de duzentos e tantos países, pode bem ter usado expediente mais direto: convencer o próprio adversário de que ainda não chegou o momento. Parece que que Herr Blatter tem argumentos pra lá de persuasivos.

A Fifa tem razões que a própria razão desconhece. Que me perdoe Pascal(*).

Interligne 18b(*) «Le cœur a ses raisons que la raison ne connaît point.»
«O coração tem razões que a própria razão desconhece.»
Blaise Pascal (1623-1662), sábio francês.

Dê-me sua opinião. Evite palavras ofensivas. A melhor maneira de mostrar desprezo é calar-se e virar a página.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s