Não deu pra esconder

Beber até cair

José Horta Manzano

As férias de Monsieur Blanquer
Entre o Natal e o ano-novo, estão aqueles dias meio mortos, enforcados, em que umas firmas fecham, outras não, muita gente vai p’ra praia, outros ficam no batente, todos têm vontade de se espichar numa rede, alguns conseguem.

Foi justamente naqueles dias, no domingo 2 de janeiro, que Monsieur Blanquer, ministro da Educação da França, concedeu entrevista por vídeo ao jornal Le Parisien. Detalhou as diretivas bastante severas que teriam de ser seguidas a partir da volta às aulas, assim que terminassem as férias escolares de ano-novo.

A reorganização da vida escolar, planejada às carreiras, não agradou nem a professores nem a alunos. Mas que fazer? São tempos de covid e todos têm de compreender que cada um deve fazer um pequeno sacrifício para o bem comum.

A ilha de Ibiza e sua fama
As Baleares são um arquipélago situado no Mediterrâneo a menos de 200km da costa espanhola. Tem 4 ilhas principais: Maiorca, Minorca, Ibiza e Formenteira. No verão, é visitado por multidões de turistas da Europa inteira, que chegam em abarrotados voos fretados. Maiorca e Minorca recebem principalmente turismo de famílias. Formenteira é pequena e menos frequentada. Já Ibiza tem fama particular: seus visitantes são jovens festeiros, muitos vêm da Inglaterra (mas de outras partes também), todos chegam com a firme intenção de beber até cair em plena rua noite adentro. Noite após noite. É a ilha do carnaval eterno e (muito) alcoolizado.

A hora de glória de Monsieur Macron
Daqui a menos de três meses, os franceses vão às urnas para as eleições parlamentares e presidenciais. Monsieur Macron, ainda que não oficialmente declarado, é candidatíssimo à reeleição. Numa feliz coincidência, neste semestre, é a França que está na presidência rotativa da União Europeia. Para um candidato à reeleição, não há vitrine mais poderosa do que ser, ao mesmo tempo, presidente da França e do Conselho da UE. Macron tinha previsto fazer comemoração solene em 19 de janeiro.

O abelhudo
O jornal francês Médiapart conta com uma equipe de jornalistas investigativos de excelente desempenho. O que esse pessoal descobre não está escrito no jornal – com o perdão do trocadilho infame. Descobriram que, no momento da entrevista por vídeo, Monsieur Blanquer (o ministro da Educação) estava justamente em… Ibiza. E a notícia, naturalmente, saiu no jornal. E os danadinhos não publicaram num dia qualquer: escolheram fazê-lo às vésperas da comemoração solene de Monsieur Macron. Só pra estragar a festa.

O burburinho
A notícia saiu. Os franceses, ranzinzas por natureza, não apreciaram nadinha. Tivessem dito que o ministro da Educação tinha estado de férias em Varsóvia, na Moldávia ou até nalguma localidade do interior do país, o caso teria passado em branco. Mas… em Ibiza?! Foi um escândalo. Embora, nesta época fria do ano, a ilhota espanhola esteja deserta, a simples menção de seu nome desperta no inconsciente coletivo um espetáculo de bebedeira coletiva e de devassidão. A população sentiu-se revoltada. “Enquanto nós temos de fazer sacrifício e nos adaptar a novas regras rigorosas, o ministro se esbalda em Ibiza?”

A contrição
Acuado, o ministro teve de se explicar no Parlamento, diante de todos os deputados. “Se eu soubesse, teria escolhido outro lugar pra passar aqueles três dias” – foi o que disse. Não adiantou muito. O descontentamento popular está estampado nas manchetes até hoje. O assunto continua nas conversas de elevador, de padaria e de salão de barbeiro. Consta que o presidente Macron subiu a serra, de tanta fúria. Não consta que tenha soltado palavrão; ele é recatado e só faz isso escondido no banheiro quando o barulho da descarga abafa o som.

Lembra algo
Toda semelhança com algum episódio ocorrido recentemente nas praias de Santa Catarina e estrelado pelo chefe de nosso Executivo terá sido coincidência fortuita.

De todo modo, tendo em vista a importância do cargo do francês (que é ministro) e do brasileiro (que é presidente), a importância da ocorrência não é de magnitude comparável. O nosso foi beeem pior.

Dê-me sua opinião. Evite palavras ofensivas. A melhor maneira de mostrar desprezo é calar-se e virar a página.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s