Uber em Genebra

José Horta Manzano

Você sabia?

Seguindo o exemplo de outras cidades espalhadas pelo planeta, como Barcelona, por exemplo, Genebra acaba de proibir o sistema de taxi por aplicativo. Leia-se Uber, o ator principal desse nicho.

Na verdade, proibição não houve – foi mais sutil. O governo do cantão atendeu ao reclamo dos taxistas regulares. Estes últimos têm de se registrar, ser aprovados num exame cabeludo e comprar uma licença de exercer (que custa uma nota).

Ainda por cima, Genebra sendo cidade fronteiriça com a França, volta e meia um taxista francês (do outro lado da fronteira) vem trazer um passageiro ao aeroporto ou à estação de trem e, na volta, apanha clandestinamente um passageiro. Esses motoristas estrangeiros não são registrados, não prestaram exame nem pagaram licença, portanto não têm direito de pegar passageiro na cidade. Mas o controle é difícil e quem acaba perdendo a corrida é o taxista registrado.

Táxi no tempo em que ainda se lia jornal

O governo cantonal não proibiu o Uber, na verdade. Simplesmente determinou que, se quiserem trabalhar como taxistas, os motoristas de aplicativo têm de seguir as mesmas regras que os demais: enfrentarão o exame, comprarão licença de exercer, serão registrados como funcionários da Uber, receberão salário e terão direito a todas as regalias (e às obrigações) que regem as relações trabalhistas. O que não pode é serem considerados «autônomos», escaparem à legislação trabalhista e estarem desprovidos de cobertura social. Quem seguir a boa receita, sim, vai poder circular.

Uber sentiu o golpe e não gostou nadinha. A filosofia da empresa é justamente deixar investimento e risco na mão dos que trabalham para ela, sem ter de se preocupar com relações trabalhistas. Ficam com a parte boa e deixam os podres para os mais fracos. Inconformados, os dirigentes da Uber já avisaram que a empresa vai entrar com recurso junto aos tribunais.

Nota
Dado que muita gente gostaria de ser taxista regular em Genebra – cidade que costuma aparecer no topo da lista dos táxis mais caros do mundo –, o governo avisa a todos os candidatos que a lista de espera é longa. Todos os que se inscreverem têm, naturalmente, direito a saber em que lugar estão na lista de espera. Podem fazer isso a todo momento, por internet, cada um torcendo pra que os que estão à frente desistirem. Ou resolverem seguir outra profissão. Ou chegarem à idade da aposentadoria. A espera pode se prolongar por anos. Um passinho à frente, que a fila anda!

Dê-me sua opinião. Evite palavras ofensivas. A melhor maneira de mostrar desprezo é calar-se e virar a página.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s