Meu mascote? ‒ 2

José Horta Manzano

Chamada da Folha de São Paulo, 12 ago 2016

Chamada da Folha de São Paulo, 12 ago 2016

Nada feito. Como já disse em outras ocasiões, está errado. Por mais que o bichinho seja macho, será sempre SUA mascote. Mascote é substantivo do gênero feminino.

O mesmo vale, naturalmente, para seu gatinho, seu papagaio, seu hamster. Vale até para seu elefante, bichinho de estimação para quem dispõe de casa espaçosa. Igualdade de «gênero» não vigora neste caso.

Meu artigo Meu mascote? explica a origem da palavra.

2 pensamentos sobre “Meu mascote? ‒ 2

  1. Volto a dizer que sua análise é interessantíssima. Desta vez, porém, fiquei me perguntando se não teria acontecido uma “mudança de gênero” quando a palavra veio para o português, da mesma forma que ocorreu com a palavra tesão. Certa vez tive uma discussão acirrada com um amigo que morava na França e dizia “a tesão” e eu insistia em dizer que, pelo menos entre nós, o correto é “o tesão”. Você sabe qual forma é a correta em português? Esclareça-me, por favor.

    Curtir

  2. Myrthes,

    A mudança de gênero e a oscilação entre gêneros são ocorrências perfeitamente plausíveis. Casos como o personagem/a personagem são típicos. Dicionários costumam aceitar os dois gêneros.

    Processo peculiar ocorre com palavras de origem francesa terminadas em «ette» e aportuguesadas para «ete». No original, são todas femininas: baguette, croquette, omelette, disquette, savonette, machette, cassette. Em português, há oscilação. Umas são femininas (baguete) e outras, masculinas (croquete). Há ainda as de dois gêneros (omelete).

    Mascote, por enquanto, está classificada como palavra feminina em todos os dicionários que consultei, inclusive no pai de todos, o Volp. Mas dicionários não fazem a língua, apenas registram o uso. A língua é feita por quem fala. Não seria surpreendente se, em poucos anos, mascote fosse reconhecida como palavra de dois gêneros. Basta que caia na língua do povo e passe a ser mais utilizada. Por enquanto, no entanto, na norma culta, nada feito. É feminina.

    Quanto à sua outra pergunta, fico surpreso com a afirmação de seu amigo que morava na França. É que não há forma correspondente em francês. A palavra «tesão» é derivação do latim tensio/tensionis (= tensão), que nos chegou pelo castelhano. O espanhol atual usa «tesón», mas não dá ao termo o mesmo sentido sensual que damos nós. O tesón espanhol é masculino como o nosso e pode ser usado diante de pessoas de fino trato. Traduz-se por tenacidade, perseverança, obstinação, vontade de fazer algo.

    O francês não tem equivalente. Tem, naturalmente, «tension», palavra feminina, tradução perfeita de nossa tensão.

    O italiano tampouco tem equivalente. Tem «tensione», palavra feminina, também tradução de nossa tensão. A palavra mais próxima de nosso tesão é o adjetivo «teso», que nós também temos. Tem sentido de esticado, hirto, rígido.

    Se, qualquer dia destes, você cruzar seu amigo pelas aí, peça mais detalhes. E não esqueça de compartilhar.

    Curtir

Dê-me sua opinião. Evite palavras ofensivas. A melhor maneira de mostrar desprezo é calar-se e virar a página.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s